Primeira Leitura (Am 6,1a.4-7)


Leitura da Profecia de Amós:

Assim diz o Senhor todo-poderoso: 1aAi dos que vivem despreocupadamente em Sião, os que se sentem seguros nas alturas de Samaria! 4Os que dormem em camas de marfim, deitam-se em almofadas, comendo cordeiros do rebanho e novilhos do seu gado; 5os que cantam ao som das harpas, ou, como Davi, dedilham instrumentos musicais; 6os que bebem vinho em taças, e se perfumam com os mais finos unguentos e não se preocupam com a ruína de José.

7Por isso, eles irão agora para o desterro, na primeira fila, e o bando dos gozadores será desfeito.


— Palavra do Senhor.

— Graças a Deus.


Responsório (Sl 145)


— Bendize, minha alma, e louva ao Senhor!

— Bendize, minha alma, e louva ao Senhor!

— O Senhor é fiel para sempre,/ faz justiça aos que são oprimidos;/ ele dá alimento aos famintos,/ é o Senhor quem liberta os cativos.

— O Senhor abre os olhos aos cegos,/ o Senhor faz erguer-se o caído;/ o Senhor ama aquele que é justo./ É o Senhor quem protege o estrangeiro.

— Ele ampara a viúva e o órfão,/ mas confunde os caminhos dos maus./ O Senhor reinará para sempre!/ Ó Sião, o teu Deus reinará/ para sempre e por todos os séculos!


Segunda Leitura (1Tm 6,11-16)


Leitura da Primeira Carta de São Paulo a Timóteo:

11Tu, que és um homem de Deus, foge das coisas perversas, procura a justiça, a piedade, a fé, o amor, a firmeza, a mansidão. 12Combate o bom combate da fé, conquista a vida eterna, para a qual foste chamado e pela qual fizeste tua nobre profissão de fé diante de muitas testemunhas.

13Diante de Deus, que dá a vida a todas as coisas, e de Cristo Jesus, que deu o bom testemunho da verdade perante Pôncio Pilatos, eu te ordeno: 14guarda o teu mandato íntegro e sem mancha até a manifestação gloriosa de nosso Senhor Jesus Cristo.

15Esta manifestação será feita no tempo oportuno pelo bendito e único Soberano, o Rei dos reis e Senhor dos senhores, 16o único que possui a imortalidade e que habita numa luz inacessível, que nenhum homem viu, nem pode ver. A ele, honra e poder eterno. Amém.


— Palavra do Senhor.

— Graças a Deus.


Anúncio do Evangelho (Lc 16,19-31)


— O Senhor esteja convosco.

— Ele está no meio de nós.

— PROCLAMAÇÃO do Evangelho de Jesus Cristo + segundo Lucas.

— Glória a vós, Senhor.

Naquele tempo, Jesus disse aos fariseus: 19“Havia um homem rico, que se vestia com roupas finas e elegantes e fazia festas esplêndidas todos os dias.

20Um pobre, chamado Lázaro, cheio de feridas, estava no chão, à porta do rico. 21Ele queria matar a fome com as sobras que caíam da mesa do rico. E, além disso, vinham os cachorros lamber suas feridas.

22Quando o pobre morreu, os anjos levaram-no para junto de Abraão. Morreu também o rico e foi enterrado.

23Na região dos mortos, no meio dos tormentos, o rico levantou os olhos e viu de longe a Abraão, com Lázaro ao seu lado.

24Então gritou: ‘Pai Abraão, tem piedade de mim! Manda Lázaro molhar a ponta do dedo para me refrescar a língua, porque sofro muito nestas chamas’.

25Mas Abraão respondeu: ‘Filho, lembra-te que tu recebeste teus bens durante a vida e Lázaro, por sua vez, os males. Agora, porém, ele encontra aqui consolo e tu és atormentado. 26E, além disso, há um grande abismo entre nós; por mais que alguém desejasse, não poderia passar daqui para junto de vós, e nem os daí poderiam atravessar até nós’.

27O rico insistiu: ‘Pai, eu te suplico, manda Lázaro à casa do meu pai, 28porque eu tenho cinco irmãos. Manda preveni-los, para que não venham também eles para este lugar de tormento’.

29Mas Abraão respondeu: ‘Eles têm Moisés e os Profetas, que os escutem!’

30O rico insistiu: ‘Não, Pai Abraão, mas se um dos mortos for até eles, certamente vão se converter’.

31Mas Abraão lhe disse: ‘Se não escutam a Moisés, nem aos Profetas, eles não acreditarão, mesmo que alguém ressuscite dos mortos’”.


— Palavra da Salvação.

— Glória a vós, Senhor.


Homilia: Cuidemos dos pobres de nossa sociedade

E, além disso, há um grande abismo entre nós; por mais que alguém desejasse, não poderia passar daqui para junto de vós, e nem os daí poderiam atravessar até nós” (Lucas 16,26).

O Evangelho deste domingo, mostra-nos o grande abismo da humanidade. É um abismo terrível, não é só um abismo social. É o abismo da exclusão dos homens entre si. Há uma casta minoritária de homens ricos, poderosos, que tudo podem, que estão esbanjando dinheiro, estão esbanjando prazeres e tudo mais às custas de milhões de seres humanos que sofrem a fome, a miséria e a indignidade humana.

Os Lázaros dos nossos tempos estão nas favelas, estão nas ruas, cidades e jogados por aí. Os Lázaros dos nossos tempos estão aos nossos olhos para que não nos esqueçamos dos profundos abismos que enfrentamos nos tempos em que estamos.

É notório perceber que evangelicamente esses abismos só crescem, porque os ricos querem ser mais ricos deixando os pobres cada vez mais pobres. Talvez alguém queira dizer que isso não é problema do Evangelho, mas se isso não for problema do Evangelho, será problema de quem?

É falta de Deus, falta de humanidade, é falta de conversão verdadeira alguém até dizer que é de Deus, mas não se importar com a pobreza, com o sofrimento, com a indignidade dos Lázaros dos nossos tempos, dos Lázaros que sofrem.


Não permitamos que os pobres da nossa porta morram de fome, morram soterrados e desprezados

Precisamos ser anjos para socorrer os Lázaros que estão nas portas das nossas ruas e cidades, sendo cuidados pelos cachorros e lambidos pelas indignidades desta vida, pouco se importando para alguns que passam uma noitada gastando o que um filho de Deus não ganha durante toda a sua vida.

O problema do rico avarento do Evangelho de hoje é não se importar com a indignidade de Lázaro. O problema do rico e de nós que norteamos a riqueza deste mundo é não ligarmos para os nossos pobres.

O Evangelho está dizendo que o Reino dos Céus, o Reino definitivo é um profundo abismo, o rico tenta receber um consolo, nem que seja uma gota d’água que venha de onde estava o pobre Lázaro.

A Palavra está dizendo que há um grande abismo entre nós, e a única coisa que dá para fazer é que enquanto estamos vivos, separarmos, destruirmos, acabarmos, não compactuarmos com os profundos abismos entre pobres e ricos.

Não permitamos que os pobres da nossa porta morram de fome, morram soterrados e desprezados, mas que tenhamos o senso evangélico de cuidar dos Lázaros dos nossos tempos.

Deus abençoe você!

Pe. Roger Araújo
Sacerdote da Comunidade Canção Nova, jornalista e colaborador do Portal Canção Nova.
Facebook/padrerogeramigo
Seja um apoiador do Pocket Terço: apoia.se/pocketterco


O que o seu dinheiro não pode comprar
“Quando o pobre morreu, os anjos levaram-no para junto de Abraão”, diz o evangelho deste domingo. Do rico, porém, só se diz que “morreu” e que “foi enterrado”. Isto é, dos que servem a Deus e procuram levar uma vida de virtudes, há uma eternidade de glória à espera. Mas àqueles cuja única “moeda de troca” era o próprio dinheiro... só restam a morte e, quiçá, o Inferno. Eis o tema tão necessário de mais esta meditação do Padre Paulo Ricardo.



Santo do Dia:

Santos Arcanjos Miguel, Gabriel e Rafael

Com alegria, comemoramos a festa de três Arcanjos neste dia: Miguel, Gabriel e Rafael. A Igreja Católica, guiada pelo Espírito Santo, herdou do Antigo Testamento a devoção a estes amigos, protetores e intercessores que do Céu vêm em nosso socorro pois, como São Paulo, vivemos num constante bom combate. A palavra “Arcanjo” significa “Anjo principal”. E a palavra “Anjo”, por sua vez, significa “mensageiro”.

São Miguel O nome do Arcanjo Miguel possui um revelador significado em hebraico: “Quem como Deus”. Segundo a Bíblia, ele é um dos sete espíritos assistentes ao Trono do Altíssimo, portanto, um dos grandes príncipes do Céu e ministro de Deus. No Antigo Testamento o profeta Daniel chama São Miguel de príncipe protetor dos judeus, enquanto que, no Novo Testamento ele é o protetor dos filhos de Deus e de sua Igreja, já que até a segunda vinda do Senhor estaremos em luta espiritual contra os vencidos, que querem nos fazer perdedores também. “Houve então um combate no Céu: Miguel e seus anjos combateram contra o dragão. Também o dragão combateu, junto com seus anjos, mas não conseguiu vencer e não se encontrou mais lugar para eles no Céu”. (Apocalipse 12,7-8)

São Gabriel O nome deste Arcanjo, citado duas vezes nas profecias de Daniel, significa “Força de Deus” ou “Deus é a minha proteção”. É muito conhecido devido a sua singular missão de mensageiro, uma vez que foi ele quem anunciou o nascimento de João Batista e, principalmente, anunciou o maior fato histórico: “No sexto mês, o anjo Gabriel foi enviado por Deus a uma cidade da Galiléia, chamada Nazaré… O anjo veio à presença de Maria e disse-lhe: ‘Alegra-te, ó tu que tens o favor de Deus’…” a partir daí, São Lucas narra no primeiro capítulo do seu Evangelho como se deu a Encarnação.

São Rafael Um dos sete espíritos que assistem ao Trono de Deus. Rafael aparece no Antigo Testamento no livro de Tobit. Este arcanjo de nome “Deus curou” ou “Medicina de Deus”, restituiu à vista do piedoso Tobit e nos demonstra que a sua presença, bem como a de Miguel e Gabriel, é discreta, porém, amiga e importante. “Tobias foi à procura de alguém que o pudesse acompanhar e conhecesse bem o caminho. Ao sair, encontrou o anjo Rafael, em pé diante dele, mas não suspeitou que fosse um anjo de Deus” (Tob 5,4).

São Miguel, São Gabriel e São Rafael, rogai por nós!