Antífona de entrada

Exulte o coração dos que buscam a Deus. Sim, buscai o Senhor e sua força, procurai sem cessar a sua face. (Sl 104, 3-4)

Oração do dia

Deus eterno e todo-poderoso, aumentai em nós a fé, a esperança e a caridade e dai-nos amar o que ordenais para conseguirmos o que prometeis. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.

Primeira Leitura (Fl 1, 1-11)


Início da Carta de São Paulo aos Filipenses


1Paulo e Timóteo, servos de Cristo Jesus, a todos os santos em Cristo Jesus que estão em Filipos, com os seus bispos e diáconos: 2graça e paz a vós da parte de Deus nosso Pai e do Senhor Jesus Cristo. 3Dou graças ao meu Deus, todas as vezes que me lembro de vós. 4Sempre em todas as minhas orações rezo por vós, com alegria, 5por causa da vossa comunhão conosco na divulgação do evangelho, desde o primeiro dia até agora. 6Tenho a certeza de que aquele que começou em vós uma boa obra há de levá-la à perfeição até o dia de Cristo Jesus. 7É justo que eu pense assim a respeito de vós todos, pois a todos trago no coração, porque, tanto na minha prisão como na defesa e confirmação do Evangelho, participais na graça que me foi dada. 8Deus é testemunha de que tenho saudade de todos vós, com a ternura de Cristo Jesus. 9E isto eu peço a Deus: que o vosso amor cresça sempre mais, em todo o conhecimento e experiência, 10para discernirdes o que é o melhor. E assim ficareis puros e sem defeito para o dia de Cristo, 11cheios do fruto da justiça que nos vem por Jesus Cristo, para a glória e o louvor de Deus.

Salmo Responsorial (Sl 110)


R. Grandiosas são as obras do Senhor!


Ou: Aleluia, Aleluia, Aleluia.


— Eu agradeço a Deus de todo o coração junto com todos os seus justos reunidos! Que grandiosas são as obras do Senhor, elas merecem todo o amor e admiração! R.

— Que beleza e esplendor são os seus feitos! Sua justiça permanece eternamente! O Senhor bom e clemente nos deixou a lembrança de suas grandes maravilhas. R.

— Ele dá o alimento aos que o temem e jamais esquecerá sua Aliança. Ao seu povo manifesta seu poder, dando a ele a herança das nações. R.


Aclamação ao Evangelho

R. Aleluia, Aleluia, Aleluia.
V. Minhas ovelhas escutam minha voz, eu as conheço e elas me seguem. (Jo 10, 27) R.

Evangelho (Lc 14, 1-6)


V. O Senhor esteja convosco.

R. Ele está no meio de nós.


V. Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo  segundo Lucas 

R. Glória a vós, Senhor.


V. 1Aconteceu que, num dia de sábado, Jesus foi comer na casa de um dos chefes dos fariseus. E eles o observavam. 2Diante de Jesus, havia um hidrópico. 3Tomando a palavra, Jesus falou aos mestres da Lei e aos fariseus: “A Lei permite curar em dia de sábado, ou não?” 4Mas eles ficaram em silêncio. Então Jesus tomou o homem pela mão, curou-o e despediu-o. 5Depois lhes disse: “Se algum de vós tem um filho ou um boi que caiu num poço, não o tira logo, mesmo em dia de sábado?” 6E eles não foram capazes de responder a isso.

Sobre as Oferendas

Olhai, ó Deus, com bondade as oferendas que colocamos diante de vós, e seja para vossa glória a celebração que realizamos. Por Cristo, nosso Senhor.

Antífona da Comunhão

Com a vossa vitória então exultaremos, levantando as bandeiras em nome do Senhor. (Sl 19, 6)

Ou:


O Cristo nos amou, e por nós se entregou a Deus, como oferenda e sacrifício santo. (Ef 5, 2)

Depois da Comunhão

Ó Deus, que os vossos sacramentos produzam em nós o que significam, a fim de que um dia entremos em plena posse do mistério que agora celebramos. Por Cristo, nosso Senhor.

Homilia do dia 30/10/2020
Que nossa religião nos encaminhe para a caridade

“Tomando a palavra, Jesus falou aos mestres da Lei e aos fariseus: 'A Lei permite curar em dia de sábado, ou não?' Mas eles ficaram em silêncio. Então Jesus tomou o homem pela mão, curou-o e despediu-o” (Lucas 14,3-4).

Estava diante de Jesus um hidrópico, um homem que tinha a mão seca e era um dia de sábado. Jesus estava diante dos religiosos da Sua época, eles eram chefes dos fariseus. Existiam pessoas mais religiosas que os fariseus? Imagina os chefes!

A pessoa religiosa que ainda tem dúvida se é permitido praticar o amor ou não, praticar a misericórdia ou não, é porque a religião dessa pessoa está seca, está presa simplesmente nos dogmas, e não está tomada pela graça.

Cuidado para que a nossa religião não vire uma religião farisaica, para que não vivamos uma religião somente de leis e preceitos, com nenhum desmerecimento; pelo contrário, precisamos das leis, dos preceitos, mandamentos, ensinamentos, precisamos dos direitos, precisamos de uma religião que nos encaminhe para vivermos a verdade. No entanto, vira maldade quando vivemos uma religião que não nos encaminha para a caridade.

Que religião hipócrita e maldita que não coloca o ser humano no cuidado, no amor e na importância!

A pessoa se sente mais religiosa porque faz tantas orações, porque coloca o véu na cabeça, porque participa do movimento tal, porque comunga todos os dias... Mas olhamos para o nosso lado: quantos hidrópicos como esse, quantas pessoas morrendo e sofrendo, e eu achando que sou o mais merecedor, porque Deus está comigo, porque sou abençoado e os outros são coitados e desmerecedores!

O mundo sofre, porque não há quem cuide dele, as pessoas passam fome porque não há quem reparta o seu pão, as pessoas ficam doentes porque muitas têm o melhor tratamento do mundo, mas o outro tem um total descaso. Outros se acham proprietários de Deus, e outros são tratados como não merecedores, os desgraçados do mundo.

Que religião hipócrita e maldita que não coloca o ser humano no cuidado, no amor e na importância! Por isso, diante do silêncio dos religiosos de Sua época, os mais religiosos, Jesus pega esse homem pela mão e o cura, cuida dele e dá a ele o Seu amor, independentemente se a religião achava certo ou não.

Muitas vezes, quem está fazendo o bem, cuidando bem, quem está acolhendo quem está sofrendo, são pessoas que nem creem em Deus. Porque as pessoas religiosas estão discutindo religião, estão atacando os outros, sentindo-se mais importantes que os outros, estão a serviço de ideologias, de dogmatismos, e o mundo está sofrendo e padecendo. Onde estão os seguidores de Deus que não se voltam para cuidar dos mais sofredores deste mundo?

Deus abençoe você!

Pe. Roger Araújo
Sacerdote da Comunidade Canção Nova, jornalista e colaborador do Portal Canção Nova.
Facebook/padrerogeramigo

Seja um apoiador do Pocket Terço: apoia.se/pocketterco

Hidrópicos de coração

No Evangelho de hoje, dois olhares se cruzam e observam, e dois silêncios se acusam mutuamente. Um olhar é dos fariseus, o outro é de Cristo. O silêncio dos primeiros, observando com malícia, condena a Cristo como transgressor do sábado; mas o silêncio de Cristo, observando com bondade, os condena como transgressores do amor ao próximo. O motivo das condenações? Um hidrópico necessitado de cura, e um dia de sábado, que parece não permitir curar. Assista à homilia do Padre Paulo Ricardo para esta sexta-feira, dia 30 de outubro, e medite conosco mais uma página do Santo Evangelho!




Santo do dia 30/10/2020

São Frumêncio


São Frumêncio nasceu em Liro da Fenícia. Quando menino, juntamente com o irmão Edésio, acompanhava um filósofo de nome Merópio, numa viagem em direção às Índias. A embarcação, cruzando o Mar Vermelho, foi assaltada e só foram poupados da morte os dois jovens, Frumêncio e Edésio, que foram levados escravos para Aksum (Etiópia) a serviço da Corte.

Deste mal do homem Deus tirou um bem, pois ao terem ganhado o coração do rei Ezana com a inteligência e espírito de serviço, fizeram de tudo para ganhar o coração da África para o Senhor. Os irmãos, de ótima educação cristã, começaram a proteger os mercadores cristãos de passagem pela região e, com a permissão de construírem uma igrejinha, começaram a evangelizar o povo. Passados quase vinte anos, puderam voltar à pátria e visitar os parentes: Edésio foi para Liro e Frumêncio caminhou para partilhar com o Patriarca de Alexandria, Santo Atanásio, as maravilhas do Ressuscitado na Etiópia e também sobre a necessidade de sacerdotes e de um Bispo. Santo Atanásio, admirado com os relatos, sabiamente revestiu Frumêncio do poder sacerdotal e nomeou-o Bispo sobre toda a Etiópia, isto em 350.

Quando voltou, Frumêncio foi acolhido com alegria como o “padre portador da paz”. Continuou a pregação do Evangelho no poder do Espírito, ao ponto de converter o rei Ezana, a rainha e um grande número de indígenas, pelo testemunho dos jovens irmãos e pela perseverança de Frumêncio. Quase toda a Etiópia passou a dobrar os joelhos diante do nome que está acima de todo o nome: Jesus Cristo.


São Frumêncio, rogai por nós!