Nome: Santa Águeda (Memória)
Local: Catânia, Itália
Data: 05 de Fevereiro † c. 251

Uma variante de Águeda é Ágata. O nome é significativo e talvez preencha tudo o que há de lendário em torno desta santa jovem virgem e mártir. Ela teria nascido em Palermo e sofrido o martírio em Catânia, na Sicília, provavelmente, durante a perseguição do imperador Décio (251). As duas cidades reivindicam a honra de ser a terra natal de Águeda.

Ela foi e é ainda muito venerada na Europa, tanto assim que é comemorada em toda a Igreja como memória obrigatória, e seu nome consta no Cânon romano (I Oração eucarística de hoje), ao lado de Santa Luzia. A ela foram consagrados mosteiros e igrejas. Só em Roma existem duas igrejas dedicadas a ela.

Contudo, os pormenores sobre a vida e a paixão da jovem virgem e mártir estão envoltos em lendas. Os relatos contam que ela era de uma família nobre e rica. O governador da Sicília teria mandado prendê-la. Conta-se que foi tentada e torturada de todo jeito a se entregar ao governador, mas ela resistiu de todos os modos. Foi encarcerada várias vezes. De nenhum modo se deixava seduzir. Declarava-se esposa de Cristo, seu único amor. Conta-se que foi duramente esbofeteada e flagelada. O governador tentou fazê-la renegar a fé. Novamente na prisão, teria recebido a visita de São Pedro que a consolou e curou de suas chagas. Diz-se que até lhe esmagaram e arrancaram os seios. Finalmente, despida, foi arrastada sobre cacos de vasos e brasas. Aplicaram-lhe tochas de fogo. Assim, ela veio a falecer, rezando a Deus. Foi fiel até o fim ao seu Deus e a seu Esposo, o Senhor Jesus.

O Responsório da leitura patrística de sua festa, bem como as antífonas, colocam nos seus lábios as preces e as declarações de amor a Deus e a Jesus Cristo nos tormentos do martírio. Na Antífona das Vésperas, ela reza e a Igreja com ela: Jesus Cristo, meu bom Mestre e meu Senhor, graças a vós, que me fizestes superar as torturas que sofri de meus algozes: Que eu alcance a vossa glória imperecível!

No culto à santa temos alguns pormenores interessantes e significativos: Lembrando que seus seios foram arrancados, na arte eles são muitas vezes mostrados em um prato. Na Idade Média foram muitas vezes confundidos com pães, e daí é que parece ter surgido a prática de benzer em sua comemoração os pães de Santa Águeda. Conta-se que no primeiro aniversário da morte da Santa houve erupção do vulcão Etna; os pagãos, temerosos e cheios de veneração pela mártir, tomaram o véu que cobria sua tumba e o puseram às lavas; milagrosamente o vulcão cessou sua atividade destruidora. Daí, e talvez por causa das chamas de fogo que lhe foram ateadas, Santa Águeda é invocada em qualquer catástrofe de fogo. Os fundidores de sinos a escolheram para sua patrona.

Não podemos afirmar com segurança coisa alguma sobre sua história. Pode até ser uma figura mitológica a partir do nome. Ágata, do grego, quer dizer boa. São Metódio da Sicília, no século IX, no sermão na festa de Santa Águeda, apresentado no Oficio das Leituras, afirma: "Ela é uma imagem autêntica da bondade, porque, sendo de Deus, vem da parte de seu Esposo nos tornar participantes daqueles bens, dos quais seu nome traz o valor e o significado: Águeda (que quer dizer "boa") é um dom que nos foi concedido por Deus, verdadeira fonte de bondade".

Águeda nos convida a buscar Deus, o Sumo Bem, acima de tudo. Diz ainda São Metódio: "Águeda, que nos atrai com o nome, para que todos venham ao seu encontro, e com o exemplo nos ensina a corrermos sem demora para o verdadeiro bem, que é Deus somente!"

Para possuir o seu Bem, o Sumo Bem e ser possuída somente por Ele, Águeda enfrentou toda sorte de provações e conquistou a dupla coroa da virgindade e do martírio.

Referência:
BECKHÄUSER, Frei Alberto. Os Santos na Liturgia: testemunhas de Cristo. Petrópolis: Vozes, 2013. 391 p. Adaptações: Equipe Pocket Terço.

Santa Águeda, rogai por nós!

Oração a Santa Águeda, protetora das mamas

Ó gloriosa virgem e mártir, Santa Águeda,
que para não trair a fé em Jesus Cristo
preferiste ter os seios arrancados no martírio
e miraculosamente curados na prisão,
olha por tuas filhas que,
cheias de confiança, se dirigem a ti.

Tu que soubeste conservar-te íntegra diante de Deus,
liberta-nos da tentação de trocar nossa fé
por valores passageiros que nos afastam de Deus.
Jovem que foste, livra nossos jovens das drogas,
do consumismo, da prostituição
e de todo tipo de exploração.

E como disseste ao teu torturador:
“Não te envergonhas de mutilar na mulher
o que tua mãe te deu para dele tirares o alimento?”,
livra-nos de todos os males da mama para que,
a cada dia, vivendo como verdadeiras cristãs,
possamos dizer contigo:

“Tenho na minha alma os seios íntegros,
com os quais nutro todos os meus sentidos
que desde a infância consagrei a Cristo Jesus”.
Amém.

Reze um Pai-Nosso, uma Ave-Maria e um Glória ao Pai

Para mais terços, novenas e orações de vários santos, baixe o aplicativo Pocket Terço em seu Android ou iPhone.