Apoiadores do Pocket Terço
Terço com imagens no Youtube
Reze os Mistérios Luminosos com imagens

Antífona de entrada

Celebremos com alegria o nascimento da Virgem Maria: por ela nos veio o Sol da justiça, o Cristo, nosso Deus.
Gaudeamus omnes in Dómino, diem festum celebrántes sub honóre Maríae Vírginis: de cuius festivitáte gaudent ángeli, et colláudant Fílium Dei. Ps. Eructávit cor meum verbum bonum: dico ego ópera mea regi. (Ps. 44, 2)
Vernáculo:
Alegremo-nos todos no Senhor, celebrando este dia festivo em honra da Virgem Maria. Os Anjos se alegram por sua festa e dão glória ao Filho de Deus. (Cf. MR) Sl. Transborda um poema do meu coração; vou cantar-vos, ó Rei, esta minha canção. (Cf. LH: Sl 44)

Glória

Glória a Deus nas alturas e paz na terra aos homens por Ele amados.
Senhor Deus, Rei dos céus, Deus Pai todo poderoso.
Nós Vos louvamos, nós Vos bendizemos, nós Vos adoramos, nós Vos glorificamos, nós Vos damos graças por Vossa imensa glória.
Senhor Jesus Cristo, Filho unigênito, Senhor Deus, Cordeiro de Deus, Filho de Deus pai, Vós que tirais o pecado do mundo, tende piedade de nós.
Vós que tirais o pecado do mundo, acolhei a nossa súplica.
Vós que estais à direita do Pai, tende piedade de nós.
Só Vós sois o Santo, só Vós, o Senhor, Só Vós o Altíssimo, Jesus Cristo, com o Espírito Santo, na glória de Deus Pai.
Amém.

Oração do dia

Abri, ó Deus, para os vossos servos e servas os tesouros da vossa graça: e, assim como a maternidade de Maria foi a aurora da salvação, a festa do seu nascimento aumente em nós a vossa paz. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.

Primeira Leitura (Mq 5, 1-4a)


Leitura da Profecia de Miqueias


Assim diz o Senhor: 1“Tu, Belém de Éfrata, pequenina entre os mil povoados de Judá, de ti há de sair aquele que dominará em Israel; sua origem vem de tempos remotos, desde os dias da eternidade. 2Deus deixará seu povo ao abandono, até ao tempo em que uma mãe der à luz; e o resto de seus irmãos se voltará para os filhos de Israel. 3Ele não recuará, apascentará com a força do Senhor e com a majestade do nome do Senhor seu Deus; os homens viverão em paz, pois ele agora estenderá o poder até aos confins da terra, 4ae ele mesmo será a Paz”.

— Palavra do Senhor.

— Graças a Deus.


Ou:


Primeira Leitura (Rm 8, 28-30)


Leitura da Carta de São Paulo aos Romanos


Irmãos, 28sabemos que tudo contribui para o bem daqueles que amam a Deus, daqueles que são chamados para a salvação, de acordo com o projeto de Deus. 29Pois aqueles que Deus contemplou com seu amor desde sempre, a esses ele predestinou a serem conformes à imagem de seu Filho, para que este seja o primogênito numa multidão de irmãos. 30E aqueles que Deus predestinou, também os chamou. E aos que chamou, também os tornou justos; e aos que tornou justos, também os glorificou.

— Palavra do Senhor.

— Graças a Deus.


Salmo Responsorial (Sl 70)


℟. Exulto de alegria no Senhor.


— Sois meu apoio desde antes que eu nascesse, desde o seio maternal, o meu amparo: para vós o meu louvor eternamente! ℟.

— Uma vez que confiei no vosso amor, meu coração, por vosso auxílio, rejubile, e que eu vos cante pelo bem que me fizestes! ℟.

℟. Aleluia, Aleluia, Aleluia.
℣. Sois feliz, Virgem Maria, e mereceis todo louvor; pois de vós se levantou o Sol brilhante da justiça, que é Cristo, nosso Deus, pelo qual nós fomos salvos! ℟.

Evangelho (Mt 1, 1-16. 18-23 ou mais breve 1, 18-23)


℣. O Senhor esteja convosco.

℟. Ele está no meio de nós.


℣. Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo  segundo Mateus 

℟. Glória a vós, Senhor.


[1Livro da origem de Jesus Cristo, filho de Davi, filho de Abraão.2Abraão gerou Isaac; Isaac gerou Jacó; Jacó gerou Judá e seus irmãos.3Judá gerou Farés e Zara, cuja mãe era Tamar. Farés gerou Esrom; Esrom gerou Aram;4Aram gerou Aminadab; Aminadab gerou Naasson; Naasson gerou Salmon;5Salmon gerou Booz, cuja mãe era Raab. Booz gerou Obed, cuja mãe era Rute. Obed gerou Jessé.6Jessé gerou o rei Davi. Davi gerou Salomão, daquela que tinha sido a mulher de Urias.7Salomão gerou Roboão; Roboão gerou Abias; Abias gerou Asa;8Asa gerou Josafá; Josafá gerou Jorão; Jorão gerou Ozias;9Ozias gerou Jotão; Jotão gerou Acaz; Acaz gerou Ezequias;10Ezequias gerou Manassés; Manassés gerou Amon; Amon gerou Josias.11Josias gerou Jeconias e seus irmãos, no tempo do exílio na Babilônia.12Depois do exílio na Babilônia, Jeconias gerou Salatiel; Salatiel gerou Zorobabel;13Zorobabel gerou Abiud; Abiud gerou Eliaquim; Eliaquim gerou Azor;14Azor gerou Sadoc; Sadoc gerou Aquim; Aquim gerou Eliud;15Eliud gerou Eleazar; Eleazar gerou Matã; Matã gerou Jacó.16Jacó gerou José, o esposo de Maria, da qual nasceu Jesus, que é chamado o Cristo.]

18A origem de Jesus Cristo foi assim: Maria, sua mãe, estava prometida em casamento a José, e, antes de viverem juntos, ela ficou grávida pela ação do Espírito Santo.

19José, seu marido, era justo e, não querendo denunciá-la, resolveu abandonar Maria, em segredo. 20Enquanto José pensava nisso, eis que o anjo do Senhor apareceu-lhe, em sonho, e lhe disse: “José, Filho de Davi, não tenhas medo de receber Maria como tua esposa, porque ela concebeu pela ação do Espírito Santo. 21Ela dará à luz um filho, e tu lhe darás o nome de Jesus, pois ele vai salvar o seu povo dos seus pecados”.

22Tudo isso aconteceu para se cumprir o que o Senhor havia dito pelo profeta: 23“Eis que a virgem conceberá e dará à luz um filho. Ele será chamado pelo nome de Emanuel, que significa: Deus está conosco”.

— Palavra da Salvação.

— Glória a vós, Senhor.


Antífona do Ofertório

Beáta es, Virgo María, quae ómnium portásti Creatórem: genuísti qui te fecit, et in aetérnum pérmanes Virgo.


Vernáculo:
Bendita sois, Virgem Maria, que em vós trouxestes o criador do mundo. Gerastes aquele que vos fez e permaneceis virgem para sempre. (Cf. MR)

Sobre as Oferendas

Socorra-nos, ó Pai, a humanidade do vosso Filho que, ao nascer da Virgem Mãe, não diminuiu, mas consagrou a sua integridade. E fazei que ele, apagando os nossos pecados, vos torne agradáveis nossa oferendas. Por Cristo, nosso Senhor.

Antífona da Comunhão

A virgem dará à luz um filho, e ele salvará seu povo do pecado. (Is 7, 14; Mt 1, 21)
Beátam me dicent omnes generatiónes, quia fecit mihi magna qui potens est. (Luc. 1, 48. 49; ℣. Cant. Magníficat: Luc. 1, 46-47. 50. 51. 52. 53. 54. 55)
Vernáculo:
Todas as gerações me chamarão bem-aventurada porque o Poderoso fez em mim grandes coisas e santo é o seu nome. (Cf. MR: Lc 1, 48. 49)

Depois da Comunhão

Exulte, ó Deus, a vossa Igreja que renovastes pelos sagrados mistérios, pois nos alegramos pelo nascimento de Maria, que foi para o mundo inteiro esperança e aurora da salvação. Por Cristo, nosso Senhor.

Homilia do dia 08/09/2022
Aquela que é cheia de graça!

Hoje vem à luz aquela que, escolhida desde todos os séculos, foi preservada imune de toda mancha de pecado, como vaso puríssimo de eleição e sacrário digníssimo do Cristo que há de vir.

Alguém poderia perguntar-se hoje, festa da Natividade de Nossa Senhora, por que a Igreja não celebra com maiores homenagens o nascimento da Virgem Mãe. Afinal, se a Natividade de S. João Batista merece, aos olhos da Igreja, o grau de solenidade, por que então a Natividade de Maria, que é sem dúvida e sob todos os aspectos muito maior do que o Precursor de Cristo, não passa de uma simples festa? A razão é que, mais do que o nascimento físico (fenômeno natural e universalíssimo), a Igreja sabe que o fato mais importante na vinda ao mundo da Mãe de Deus é a sua Imaculada Conceição. É por isso que todos os anos, no dia 8 de dezembro, comemoramos solenemente este grandíssimo mistério, pelo qual a Virgem Maria, desde o primeiro instante de sua concepção no ventre de Sant’Ana, foi preservada imune de toda mancha de pecado, tendo permanecido assim, sem culpa nem imperfeição de qualquer sorte, até o fim do curso de sua vida terrena. A ela, antes mesmo de nascer, foi dada mais graça do que têm, juntos, todos os anjos e bem-aventurados do céu, do que todos os santos e almas piedosas da terra. Eis por que o seu nascimento tem uma importância relativa — até menor, em certo sentido — do que o milagre da graça que o precedeu. É também por isso que o nosso aniversário de Batismo, data em que fomos purificados do pecado original e introduzidos na vida divina, deveria ser para nós um dia de muito maior alegria do que o nosso aniversário civil. De fato, como entoa o precônio pascal, de que nos adiantaria ter nascido se não houvéssemos sido redimidos? De que nos valeria esta vida mortal, se ao cabo dela fôssemos privados da glória imortal do paraíso celeste? Hoje, contemplamos a entrada no mundo daquela que, como vaso puríssimo de eleição, foi preparada desde todo o sempre para gerar e dar à luz Aquele que daria sentido e valor à nossa vida terrena, ordenando-a a um fim mais alto do que podem sequer imaginar nossos mais sublimes desejos. — Que o nosso coração saiba alegrar-se hoje ao contemplar todos esses mistérios marianos, que não são mais do que um sinal claro de como, por meio da Virgem SS., Deus nos ama e quer nos transformar em criaturas perfeitas, filhos dignos de entrar na sua herança eterna.

Deus abençoe você!

Seja um apoiador!
Ajude-nos a manter o Pocket Terço: pocketterco.com.br/ajude

Santo do dia 08/09/2022


Natividade de Nossa Senhora (Festa)
Data: 08 de Setembro


Esta celebração, inicialmente, era própria da Igreja de Jerusalém que, já no século V, a comemorava numa basílica construída no lugar da Piscina Probática, onde a tradição localizava, perto do templo, a casa de Joaquim e Ana. Hoje é a basílica de Santana. No século VI a festa se estendeu para todo o Oriente e foi introduzida em Roma pelo papa sírio Sérgio I em fins do século VII.

A Liturgia apresenta três comemorações de nascimentos. O de Jesus Cristo, de São João Batista e de Maria. Esta comemoração realça as prerrogativas da Virgem Maria em relação a Cristo. A natividade da Virgem liga-se estreitamente à vida do Messias, como promessa, preparação e fruto da salvação. É cantada como aurora que precede o Sol de Justiça. Maria preanuncia ao mundo toda a alegria do Salvador. Esta festa é chamada também de Nossa Senhora da Luz, devoção bastante espalhada pelo Brasil, devoção expressa também no nome de numerosas mulheres com o nome de Natividade.

Na Marialis cultus Paulo VI afirma a respeito desta festa: "Além destas solenidades, devem ser consideradas também, antes de mais, aquelas celebrações que comemoram eventos salvíficos, em que a Virgem Maria esteve intimamente associada ao Filho, como são as seguintes festas: a da Natividade de Maria (8 de setembro), que constitui para o mundo inteiro motivo de esperança e aurora da salvação" (cf. n. 7).

Embora as Sagradas Escrituras não nos informem sobre o nascimento de Maria, nem de seus pais, que pela literatura apócrifa e a tradição cristã são chamados de Joaquim e Ana, a Igreja celebra o mistério do nascimento de Maria. A festa da Natividade da Bem-aventurada Virgem Maria constitui certamente um desdobramento de sua Imaculada Conceição e da sua maternidade divina.

A leitura da festa apresenta dois textos: Leitura da Profecia de Miqueias que diz: Deus deixará seu povo ao abandono, até ao tempo em que uma mãe der à luz, ou da Carta de São Paulo aos Romanos: Aqueles que Deus predestinou. também os chamou (Rm 8, 30). O Evangelho lança a Virgem Maria, noiva de José, na genealogia de Jesus: O que nela foi gerado vem do Espírito Santo.

Os formulários da Missa cantam a Virgem Santíssima como a aurora da salvação. A Antífona da entrada caracteriza bem o enfoque das diversas orações: Celebramos com alegria o nascimento da Virgem Maria: por ela nos veio o Sol da justiça, o Cristo, nosso Deus.

A Oração coleta evoca os tesouros da graça que nos vêm por Maria, pois como a maternidade de Maria foi a aurora da salvação, a festa do seu nascimento aumente em nós a vossa paz.

A Oração sobre as oferendas coloca no centro a mediação do Filho que, ao nascer da Virgem Mãe, não diminuiu, mas consagrou a sua integridade.

A Oração depois da Comunhão pede a Deus que a Igreja, renovada pelos sagrados mistérios, exulte de alegria, pois nos alegramos pelo nascimento de Maria, que foi para o mundo inteiro esperança e aurora da salvação. Maria é, pois, comemorada como aurora da salvação, como aurora do Sol que nasce, Jesus Cristo, nosso Senhor e Salvador.

Enfim, os hinos de Laudes e Vésperas, bem como as Antífonas, merecem uma meditação plena de alegria. Diante de cada uma das Antífonas poderemos repousar, meditar e bendizer a Deus pelas maravilhas realizadas na Mãe do Senhor, a Santíssima Virgem Maria.

Referência:
BECKHÄUSER, Frei Alberto. Os Santos na Liturgia: testemunhas de Cristo. Petrópolis: Vozes, 2013. 391 p. Adaptações: Equipe Pocket Terço.