Apoiadores do Pocket Terço
Terço com imagens no Youtube
Reze os Mistérios Gloriosos com imagens

Antífona de entrada

Ouvi, Senhor, as preces do vosso servo e do vosso povo eleito: dai a paz àqueles que esperam em vós, para que os vossos profetas sejam verdadeiros. (Cf. Eclo 36, 18)
Da pacem, Dómine, sustinéntibus te, ut prophétae tui fidéles inveniántur: exáudi preces servi tui, et plebis tuae Israel. Ps. Laetátus sum in his quae dicta sunt mihi: in domum Dómini íbimus. (Sir. 36, 18; Ps. 121)
Vernáculo:
Ouvi, Senhor, as preces do vosso servo e do vosso povo eleito: dai a paz àqueles que esperam em vós, para que os vossos profetas sejam verdadeiros. (Cf. MR: Eclo 36, 18) Sl. Que alegria, quando ouvi que me disseram: "Vamos à casa do Senhor!" (Cf. LH: Sl 121, 1)

Glória

Glória a Deus nas alturas e paz na terra aos homens por Ele amados.
Senhor Deus, Rei dos céus, Deus Pai todo poderoso.
Nós Vos louvamos, nós Vos bendizemos, nós Vos adoramos, nós Vos glorificamos, nós Vos damos graças por Vossa imensa glória.
Senhor Jesus Cristo, Filho unigênito, Senhor Deus, Cordeiro de Deus, Filho de Deus pai, Vós que tirais o pecado do mundo, tende piedade de nós.
Vós que tirais o pecado do mundo, acolhei a nossa súplica.
Vós que estais à direita do Pai, tende piedade de nós.
Só Vós sois o Santo, só Vós, o Senhor, Só Vós o Altíssimo, Jesus Cristo, com o Espírito Santo, na glória de Deus Pai.
Amém.

Oração do dia

Ó Deus, criador de todas as coisas, volvei para nós o vosso olhar e, para sentirmos em nós a ação do vosso amor, fazei que vos sirvamos de todo o coração. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.

Primeira Leitura (Ex 32, 7-11. 13-14)


Leitura do Livro do Êxodo


Naqueles dias, 7o Senhor falou a Moisés: “Vai, desce, pois corrompeu-se o teu povo, que tiraste da terra do Egito. 8Bem depressa desviaram-se do caminho que lhes prescrevi. Fizeram para si um bezerro de metal fundido, inclinaram-se em adoração diante dele e ofereceram-lhe sacrifícios, dizendo: ‘Estes são os teus deuses, Israel, que te fizeram sair do Egito!’”

9E o Senhor disse ainda a Moisés: “Vejo que este é um povo de cabeça dura. 10Deixa que minha cólera se inflame contra eles e que eu os extermine. Mas de ti farei uma grande nação”.

11Moisés, porém, suplicava ao Senhor seu Deus, dizendo: “Por que, ó Senhor, se inflama a tua cólera contra o teu povo, que fizeste sair do Egito com grande poder e mão forte?

13Lembra-te de teus servos Abraão, Isaac e Israel, com os quais te comprometeste, por juramento, dizendo: ‘Tornarei os vossos descendentes tão numerosos como as estrelas do céu; e toda esta terra de que vos falei, eu a darei aos vossos descendentes como herança para sempre’”. 14E o Senhor desistiu do mal que havia ameaçado fazer ao seu povo.

— Palavra do Senhor.

— Graças a Deus.


Salmo Responsorial (Sl 50)


℟. Vou, agora, levantar-me, volto à casa do meu pai.


— Tende piedade, ó meu Deus, misericórdia! Na imensidão de vosso amor, purificai-me! Lavai-me todo inteiro do pecado, e apagai completamente a minha culpa! ℟.

— Criai em mim um coração que seja puro, dai-me de novo um espírito decidido. Ó Senhor, não me afasteis de vossa face, nem retireis de mim o vosso Santo Espírito! ℟.

— Abri meus lábios, ó Senhor, para cantar, e minha boca anunciará vosso louvor! Meu sacrifício é minha alma penitente, não desprezeis um coração arrependido! ℟.


https://youtu.be/y3vEhKxOi9M

Segunda Leitura (1Tm 1, 12-17)


Leitura da Primeira Carta de São Paulo a Timóteo


Caríssimo: 12Agradeço àquele que me deu força, Cristo Jesus, nosso Senhor, pela confiança que teve em mim ao designar-me para o seu serviço, 13a mim, que antes blasfemava, perseguia e insultava. Mas encontrei misericórdia, porque agia com a ignorância de quem não tem fé. 14Transbordou a graça de nosso Senhor com a fé e o amor que há em Cristo Jesus. 15Segura e digna de ser acolhida por todos é esta palavra: Cristo veio ao mundo para salvar os pecadores. E eu sou o primeiro deles!

16Por isso encontrei misericórdia, para que em mim, como primeiro, Cristo Jesus demonstrasse toda a grandeza de seu coração; ele fez de mim um modelo de todos os que crerem nele para alcançar a vida eterna. 17Ao Rei dos séculos, ao único Deus, imortal e invisível, honra e glória pelos séculos dos séculos. Amém!

— Palavra do Senhor.

— Graças a Deus.


℟. Aleluia, Aleluia, Aleluia.
℣. O Senhor reconciliou o mundo em Cristo, confiando-nos sua Palavra, a Palavra da reconciliação, a Palavra que hoje, aqui nos salva! (2 Cor 5, 19) ℟.

Evangelho (Lc 15, 1-10 – Forma breve – Lc 15, 1-32 – Forma longa)


℣. O Senhor esteja convosco.

℟. Ele está no meio de nós.


℣. Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo  segundo Lucas 

℟. Glória a vós, Senhor.


Naquele tempo, 1os publicanos e pecadores aproximavam-se de Jesus para o escutar. 2Os fariseus, porém, e os mestres da Lei criticavam Jesus. “Este homem acolhe os pecadores e faz refeição com eles”. 3Então Jesus contou-lhes esta parábola: 4“Se um de vós tem cem ovelhas e perde uma, não deixa as noventa e nove no deserto, e vai atrás daquela que se perdeu, até encontrá-la? 5Quando a encontra, coloca-a nos ombros com alegria, 6e, chegando a casa, reúne os amigos e vizinhos, e diz: ‘Alegrai-vos comigo! Encontrei a minha ovelha que estava perdida!’

7Eu vos digo: Assim haverá no céu mais alegria por um só pecador que se converte, do que por noventa e nove justos que não precisam de conversão. 8E se uma mulher tem dez moedas de prata e perde uma, não acende uma lâmpada, varre a casa e a procura cuidadosamente, até encontrá-la? 9Quando a encontra, reúne as amigas e vizinhas, e diz: ‘Alegrai-vos comigo! Encontrei a moeda que tinha perdido!’

10Por isso, eu vos digo, haverá alegria entre os anjos de Deus por um só pecador que se converte”. [11E Jesus continuou.

“Um homem tinha dois filhos. 12O filho mais novo disse ao pai: ‘Pai, dá-me a parte da herança que me cabe’. E o pai dividiu os bens entre eles. 13Poucos dias depois, o filho mais novo juntou o que era seu e partiu para um lugar distante. E ali esbanjou tudo numa vida desenfreada. 14Quando tinha gasto tudo o que possuía, houve uma grande fome naquela região, e ele começou a passar necessidade. 15Então foi pedir trabalho a um homem do lugar, que o mandou para seu campo cuidar dos porcos. 16O rapaz queria matar a fome com a comida que os porcos comiam, mas nem isto lhe davam.

17Então caiu em si e disse: ‘Quantos empregados do meu pai têm pão com fartura, e eu aqui, morrendo de fome. 18Vou-me embora, vou voltar para meu pai e dizer-lhe: Pai, pequei contra Deus e contra ti; 19já não mereço ser chamado teu filho. Trata-me como a um dos teus empregados’.

20Então ele partiu e voltou para seu pai. Quando ainda estava longe, seu pai o avistou e sentiu compaixão. Correu-lhe ao encontro, abraçou-o, e cobriu-o de beijos. 21O filho, então, lhe disse: ‘Pai, pequei contra Deus e contra ti. Já não mereço ser chamado teu filho’.

22Mas o pai disse aos empregados: ‘Trazei depressa a melhor túnica para vestir meu filho. E colocai um anel no seu dedo e sandálias nos pés. 23Trazei um novilho gordo e matai-o. Vamos fazer um banquete. 24Porque este meu filho estava morto e tornou a viver; estava perdido e foi encontrado’. E começaram a festa. 25O filho mais velho estava no campo. Ao voltar, já perto de casa, ouviu música e barulho de dança. 26Então chamou um dos criados e perguntou o que estava acontecendo. 27O criado respondeu: ‘É teu irmão que voltou. Teu pai matou o novilho gordo, porque o recuperou com saúde’.

28Mas ele ficou com raiva e não queria entrar. O pai, saindo, insistia com ele. 29Ele, porém, respondeu ao pai: ‘Eu trabalho para ti há tantos anos, jamais desobedeci a qualquer ordem tua. E tu nunca me deste um cabrito para eu festejar com meus amigos. 30Quando chegou esse teu filho, que esbanjou teus bens com prostitutas, matas para ele o novilho cevado’.

31Então o pai lhe disse: ‘Filho, tu estás sempre comigo, e tudo o que é meu é teu. 32Mas era preciso festejar e alegrar-nos, porque este teu irmão estava morto e tornou a viver; estava perdido, e foi encontrado”’.]

— Palavra da Salvação.

— Glória a vós, Senhor.


Creio

Creio em Deus Pai Todo-Poderoso,
Criador do céu e da terra;
e em Jesus Cristo, seu único Filho, nosso Senhor;
que foi concebido pelo poder do Espírito Santo;
nasceu da Virgem Maria, padeceu sob Pôncio Pilatos, foi crucificado, morto e sepultado.
Desceu à mansão dos mortos;
ressuscitou ao terceiro dia;
subiu aos céus, está sentado à direita de Deus Pai todo-poderoso, donde há de vir a julgar os vivos e os mortos;
creio no Espírito Santo, na Santa Igreja Católica, na comunhão dos Santos, na remissão dos pecados, na ressurreição da carne, na vida eterna.
Amém.

Antífona do Ofertório

Precátus est Móyses in conspéctu Dómini Dei sui, et dixit. Precátus est Móyses in conspéctu Dómini Dei sui, et dixit: quare, Dómine, irásceris in pópulo tuo? Parce irae ánimae tuae: meménto Abraham, Isaac et Iacob, quibus iurásti dare terram fluéntem lac et mel. Et placátus factus est Dóminus de malignitáte, quam dixit fácere pópulo suo. (Cf. Ex. 32, 11. 12. 13. 14)


Vernáculo:
Moisés, porém, suplicou ao Senhor, seu Deus, dizendo: Por que se inflama, ó Senhor, tua ira contra teu povo? Desiste do ardor de tua ira, e abandona a ameaça contra teu povo. Lembra-te de Abraão, Isaac e Israel, teus servos, aos quais juraste toda esta terra como posse para sempre. E o Senhor desistiu do mal que prometeu fazer a seu povo. (Cf. Bíblia CNBB: Ex. 32, 11. 12. 13. 14)

Sobre as Oferendas

Sede propício, ó Deus, às nossas súplicas, e acolhei com bondade as oferendas dos vossos servos e servas, para que aproveite à salvação de todos o que cada um trouxe em vossa honra. Por Cristo, nosso Senhor.

Antífona da Comunhão

Quão preciosa é, Senhor, vossa graça! Eis que os filhos dos homens se abrigam sob a sombra das asas de Deus. (Sl 35, 18)

Ou:


O cálice de bênção pelo qual damos graças é a comunhão no Sangue de Cristo; e o pão que partimos é a comunhão no Corpo do Senhor (Cf. 1Cor 10, 16)
Dico vobis, gáudium est ángelis Dei super uno peccatóre paeniténtiam agénte. (Lc. 15, 10; ℣. Ps. 31, 1. 2. 5ab. 5cd. 7. 8. 10. 11)
Vernáculo:
Assim, eu vos digo, haverá alegria entre os anjos de Deus por um só pecador que se arrepende. (Cf. Bíblia CNBB: Lc 15, 10)

Depois da Comunhão

Ó Deus, que a ação da vossa Eucaristia penetre todo o nosso ser para que não sejamos movidos por nossos impulsos, mas pela graça do vosso sacramento. Por Cristo, nosso Senhor.

Homilia do dia 11/09/2022
O céu se alegra com a nossa conversão

“Eu vos digo: Assim haverá no céu mais alegria por um só pecador que se converte, do que por noventa e nove justos que não precisam de conversão”.

No Evangelho de hoje Jesus nos conta duas parábolas preciosas, duas daquelas três famosas parábolas da misericórdia, que estão no capítulo 15 de S. Lucas. A mais famosa delas, nós não a leremos no Evangelho de hoje, que é a parábola do filho pródigo (cf. Lc 15, 11-32), mas as duas primeiras: a da ovelha perdida e encontrada (cf. Lc 15, 4ss) e a da dracma perdida (cf. Lc 15, 8s), ou seja, daquela moeda que foi reencontrada. A nota especialíssima que Jesus quer ressaltar com essas parábolas é a alegria do coração de Deus, a alegria do coração de Deus de ver a nossa conversão, de ver que, perdidos que estávamos, reencontramos o caminho. Sim, digo-o porque a parábola e o texto evangélico insistem nisto (cf. Lc 15, 7); mas porque nós também vemos muitas vezes pessoas que tiveram uma vida tremenda, cheia de pecados, olharem para a sua vida passada com pesar (claro, deve haver um pesar de arrependimento, de conversão, de reparação), mas com um pesar às vezes vaidoso, como se dissessem: “Eu queria apresentar-me imaculado diante de Deus. Mas agora, olhe só, acabei com o meu currículo. Agora não posso mais ter essa vaidadezinha de apresentar-me diante de Deus sem ter cometido esses pecados”. Ora, Deus não olha assim. Claro, devemos deixar o pecado, devemos abandoná-lo; mas se nós miseravelmente, desgraçadamente, tivermos cometido pecados no passado, saibamos que quanto mais profundo é o abismo do qual saímos, maior é a alegria no Reino dos Céus, maior a alegria dos anjos, maior a alegria de Deus, maior a alegria de Nossa Senhora. Festa, há festa no céu por um só pecador que se arrepende! Deus faz festa, e faz festa porque Ele nos criou para si, para a sua glória.

Deus abençoe você!

Seja um apoiador!
Ajude-nos a manter o Pocket Terço: pocketterco.com.br/ajude

Santo do dia 11/09/2022


Santos Proto e Jacinto (Memória Facultativa)
Local: Roma, Itália
Data: 11 de Setembro † s. III


Em 1845, os arqueólogos tiveram a sorte inesperada de reencontrar intacto o túmulo de um santo mártir que trazia esta inscrição: DP III IDUS SEPTEBR YACINTHUS MARTYR. Com essa descoberta, era finalmente possível conhecer o que tinha acontecido na realidade com as relíquias de dois santos, os santos Proto e Jacinto. Há muitos séculos, de fato, se julgava que as relíquias dos dois santos estivessem em Roma na igreja de são João dos Florentinos, e eis que se descobria o túmulo, ainda intacto, com o nome de são Jacinto, na catacumba de Bassila, a oeste da via Salária.

Pouco distante foi encontrado um fragmento de pedra que trazia a inscrição: "sepulcrum Proti M.", confirmando assim que o túmulo de são Proto deveria ter sido nas proximidades. E muito logo os estudiosos puderam inteirar-se de como seus predecessores teriam levado à cidade só as relíquias de são Proto. De fato, apenas tentou-se entrar no túmulo de são Jacinto, este ruiu miseramente. No entanto, foi possível encontrar alguns ossos que pareciam queimados e nos quais estavam ainda atados alguns fios de ouro, único resto do precioso tecido no qual teriam sido envoltos. Os preciosos restos foram levados ao colégio da Propaganda Fide. Entretanto os estudiosos, encontrando uma confirmação tão indubitável da existência dos santos mártires Proto e Jacinto, tiveram de reconhecer uma vez mais a inconsistência da Paixão de Eugênia, a respeito da qual, por outro lado, já se nutriam dúvidas. Levantam-se dúvidas, também, sobre o possível parentesco dos dois mártires.

Talvez a razão do pressuposto parentesco seja por causa da proximidade de suas sepulturas (como já aconteceu com Félix e Adauto, Nereu e Aquiles e tantos outros). Muito menos podia-se admitir que eles tivessem sido os eunucos de certa Eugênia, filha do prefeito de Alexandria, que os havia posto à disposição como catequistas de uma virgem de sangue real, Bassila, que queria se tornar cristã. Mesmo desconhecendo quase tudo sobre a vida e martírio destes santos, está certo que Proto e Jacinto foram mártires e como tais nós os honramos.

Referência:
SGARBOSSA, Mario; GIOVANNI, Luigi. Um santo para cada dia. São Paulo: Paulus, 1983. 397 p. Tradução de: Onofre Ribeiro. Adaptações: Equipe Pocket Terço.