Apoiadores do Pocket Terço
Terço com imagens no Youtube
Reze os Mistérios Gloriosos com imagens

Antífona de entrada

Ergamos os nossos olhos para aquele que tem o céu como trono; a multidão dos anjos o adora, cantando a uma só voz: Eis aquele cujo poder é eterno.
In excélso throno vidi sedére virum, quem adórat multitúdo angelórum, psalléntes in unum: ecce cujus impérii nomen est in aetérnum. Ps. Iubiláte Deo omnis terra: servíte Dómino in laetítia. (Cf. Dan. 7, 9. 10. 13. 14. et Is. 6, 1-3; ℣. Ps. 99)
Vernáculo:
Ergamos os nossos olhos para aquele que tem o céu como trono; a multidão dos anjos o adora, cantando a uma só voz: Eis aquele cujo poder é eterno. (Cf. MR)

Oração do dia

Ó Deus, atendei como pai às preces do vosso povo; dai-nos a compreensão dos nossos deveres e a força de cumpri-los. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.

Primeira Leitura (1Sm 3, 1-10. 19-20)


Leitura do Primeiro Livro de Samuel


Naqueles dias, 1o jovem Samuel servia ao Senhor na presença de Eli. Naquele tempo, a palavra do Senhor era rara e as visões não eram frequentes. 2Aconteceu que, um dia, Eli estava dormindo no seu quarto. Seus olhos começavam a enfraquecer, e já não conseguia enxergar. 3A lâmpada de Deus ainda não se tinha apagado e Samuel estava dormindo no templo do Senhor, onde se encontrava a arca de Deus. 4Então o Senhor chamou: “Samuel, Samuel!” Ele respondeu: “Estou aqui”. 5E correu para junto de Eli e disse: “Tu me chamaste, aqui estou”. Eli respondeu: “Eu não te chamei. Volta a dormir!” E ele foi deitar-se.

6O Senhor chamou de novo: “Samuel, Samuel!” E Samuel levantou-se, foi ter com Eli e disse: “Tu me chamaste, aqui estou”. Ele respondeu: “Não te chamei, meu filho. Volta a dormir!” 7Samuel ainda não conhecia o Senhor, pois, até então, a palavra do Senhor não se lhe tinha manifestado. 8O Senhor chamou pela terceira vez: “Samuel, Samuel!” Ele levantou-se, foi para junto de Eli e disse: “Tu me chamaste, aqui estou”.

Eli compreendeu que era o Senhor que estava chamando o menino. 9Então disse a Samuel: “Volta a deitar-te e, se alguém te chamar, responderás: ‘Senhor, fala que teu servo escuta!’” E Samuel voltou ao seu lugar para dormir. 10O Senhor veio, pôs-se junto dele e chamou-o como das outras vezes: “Samuel! Samuel!” E ele respondeu: “Fala, que teu servo escuta”. 19Samuel crescia, e o Senhor estava com ele. E não deixava cair por terra nenhuma de suas palavras. 20Todo Israel, desde Dã até Bersabeia, reconheceu que Samuel era um profeta do Senhor.

— Palavra do Senhor.

— Graças a Deus.


Salmo Responsorial (Sl 39)


℟. Eis que venho fazer, com prazer, a vossa vontade, Senhor!


— Esperando, esperei no Senhor, e inclinando-se, ouviu meu clamor. É feliz quem a Deus se confia; quem não segue os que adoram os ídolos e se perdem por falsos caminhos. ℟.

— Sacrifício e oblação não quisestes, mas abristes, Senhor, meus ouvidos; não pedistes ofertas nem vítimas, holocaustos por nossos pecados. E então eu vos disse: “Eis que venho!” ℟.

— Sobre mim está escrito no livro: “Com prazer faço a vossa vontade, guardo em meu coração vossa lei!”. ℟.

— Boas novas de vossa justiça anunciei numa grande assembleia; vós sabeis: não fechei os meus lábios! ℟.


https://youtu.be/BY_Qu6dTHCM
℟. Aleluia, Aleluia, Aleluia.
℣. Minhas ovelhas escutam minha voz, eu as conheço e elas me seguem. (Jo 10, 27) ℟.

Evangelho (Mc 1, 29-39)


℣. O Senhor esteja convosco.

℟. Ele está no meio de nós.


℣. Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo  segundo Marcos 

℟. Glória a vós, Senhor.


Naquele tempo, 29Jesus saiu da sinagoga e foi, com Tiago e João, para a casa de Simão e André. 30A sogra de Simão estava de cama, com febre, e eles logo contaram a Jesus. 31E ele se aproximou, segurou sua mão e ajudou-a a levantar-se. Então, a febre desapareceu; e ela começou a servi-los. 32À tarde, depois do pôr do sol, levaram a Jesus todos os doentes e os possuídos pelo demônio. 33A cidade inteira se reuniu em frente da casa. 34Jesus curou muitas pessoas de diversas doenças e expulsou muitos demônios. E não deixava que os demônios falassem, pois sabiam quem ele era.

35De madrugada, quando ainda estava escuro, Jesus se levantou e foi rezar num lugar deserto. 36Simão e seus companheiros foram à procura de Jesus. 37Quando o encontraram, disseram: “Todos estão te procurando”. 38Jesus respondeu: “Vamos a outros lugares, às aldeias da redondeza! Devo pregar também ali, pois foi para isso que eu vim”. 39E andava por toda a Galileia, pregando em suas sinagogas e expulsando os demônios.

— Palavra da Salvação.

— Glória a vós, Senhor.


Antífona do Ofertório

Iubiláte Deo omnis terra: iubiláte Deo omnis terra, servíte Dómino in laetítia: intráte in conspéctu eius in exsultatióne, quia Dóminus ipse est Deus. (Ps. 99, 1. 2)


Vernáculo:
Aclamai o Senhor, ó terra inteira, servi ao Senhor com alegria, ide a ele cantando jubilosos! (Cf. LH: Sl 99, 1. 2)

Sobre as Oferendas

Possa agradar-vos, ó Deus, a oferenda do vosso povo; que ela nos obtenha a santificação e o que confiastes vos pedimos. Por Cristo, nosso Senhor.

Antífona da Comunhão

De vós, Senhor, brota a vida, na vossa luz veremos a luz. (Sl 35, 10)

Ou:

Eu vim para que tenham a vida e a tenham cada vez mais, diz o Senhor. (Jo 10, 10)
Notas mihi fecísti vias vitae: adimplébis me laetítia com vultu tuo, Dómine. (Ps. 15, 11; ℣. Ps. 15, 1. 2. 5. 6. 8. 9. 10)
Vernáculo:
Vós me ensinais vosso caminho para a vida; junto a vós, felicidade sem limites, delícia eterna e alegria ao vosso lado! (Cf. LH: Sl 15, 11)

Depois da Comunhão

Deus todo-poderoso, que refazeis as nossas forças pelos vossos sacramentos, nós suplicamos a graça de vos servir por uma vida que vos agrade. Por Cristo, nosso Senhor.

Homilia do dia 12/01/2022
O amor de Deus e as doenças humanas

Em Jesus Cristo, Deus, cujo coração é amor e misericórdia, se aproxima do mundo do sofrimento humano e se inclina sobre a nossa miséria, incapaz de amá-lo e servi-lo.

No Evangelho de hoje, o Senhor entra na casa de Simão Pedro, reclina-se sobre o leito da sogra dele e a cura de uma febre. Neste simples e belo episódio, Jesus mostra o quanto nos quer, a ponto de importar-se inclusive com nossas doenças e achaques físicos. Ele, que veio trazer-nos a salvação, poderia muito bem ter-se desentendido das enfermidades que nos atingem o corpo para ocupar-se apenas das doenças do espírito, que são os pecados. E, no entanto, a sua atitude compassiva para com os doentes e desvalidos revela-nos, como doutrina viva e encarnada, o amor misericordioso de seu divino Coração. Deus, com efeito, que se automanifesta na história humana por meio da palavra, revela-se aos homens também nos gestos e ações de seu Filho, de sorte que em cada conduta dele temos a revelação de um mistério, a expressão visível do amor do Pai, um ensinamento de ordem tanto moral quanto espiritual. Através de Cristo, que “era sensível a toda a espécie de sofrimento humano” (João Paulo II, Carta Apostólica “Salvifici Doloris”, de 11 fev. 1984, n. 16), Deus nos mostra, ao contrário do que nos quer fazer crer o pai da mentira, o amor entranhável que nos tem, porque Ele, que de nada precisa, nos criou; porque Ele, que nada deve a ninguém, livrou-nos da culpa do pecado; porque Ele, sumamente feliz, quis tornar-nos participantes de sua alegria no céu. Confiantes, pois, neste amor divino, peçamos a Nosso Senhor que se aproxime hoje de nós e, reclinando-se sobre o leito de pecado que tantas vezes nos detém, ordene à febre do nosso egoísmo que nos deixe, enfim, começar a amá-lo e servi-lo diligentemente.

Deus abençoe você!

Seja um apoiador!
Ajude-nos a manter o Pocket Terço: pocketterco.com.br/ajude

Homilia Diária | O Pantocrator (Quarta-feira da 1.ª Semana do Tempo Comum)

O Evangelho de hoje tem um sentido ao mesmo tempo místico e teológico. Místico, porque nos mostra, na sogra febricitante de Pedro, a humanidade doente, sobre a qual o Filho encarnado se inclina para curá-la, com o toque de sua humanidade, dos males do pecado. Teológico, porque nos revela nos gestos de Cristo que as suas ações, muito mais do que milagres, manifestam suas operações divinas, com as quais Ele nos sustenta e conserva no ser. Assista à homilia do Padre Paulo Ricardo para esta quarta-feira, dia 12 de janeiro, e medite conosco mais uma página do santo Evangelho.


https://youtu.be/sEVnLRmvIq0

Santo do dia 12/01/2022


São Bento Biscop (Memória Facultativa)
Local: Wearmouth, Inglaterra
Data: 12 de Janeiro † c. 690


Não existem palavras mais eficazes para louvar são Bento Biscop do que as usadas por são Beda, o Venerável, na Vida dos cinco santos abades: "Bento foi santo por graça e pelo nome". O venerável Beda foi seu discípulo desde os sete anos, idade em que lhe foi entregue pelos pais.

Com a idade de 25 anos renunciou aos favores do rei Oswiu e se pôs ao serviço do verdadeiro rei, Jesus Cristo. Abandonou tudo: casa, parentes e pátria por Cristo e pelo Evangelho para receber o cêntuplo e possuir a vida eterna. No ano de 653, após ter feito sua escolha, fez a primeira das seis viagens a Roma. Era fã incondicional dos santos apóstolos Pedro e Paulo e dos papas. Suas viagens tinham a finalidade da devoção e também o aprendizado de exemplos e instituições monásticas.

No leito de morte podia dizer com razão: "Meus filhos, não considerem invenção minha a constituição que lhes dei. Depois que visitei dezessete mosteiros, cujas regras e usos me esforcei por conhecer e selecionar as que me pareceram melhores, dou-lhes o resultado desse trabalho. Em Lerins, no percurso da segunda viagem a Roma (ano 665), permaneceu cerca de dois anos. E não procurava só encontrar modelos de vida como também numerosos livros, documentos iconográficos, relíquias dos santos, paramentos e outros objetos que favorecessem um culto em perfeita sintonia com a Igreja de Roma.

Uma vez chegou a suplicar ao papa Agatão que enviasse o cantor da basílica de são Pedro, o abade João, para que a liturgia e o canto romano fossem assimilados por seus monges reunidos nos dois mosteiros de são Pedro e de são Paulo. Quando voltou da sexta viagem a Roma ficou surpreso com uma epidemia que destruíra grande parte de sua obra. Morreu no dia 12 de janeiro de 690, aos 62 anos de idade.

Referência:
SGARBOSSA, Mario; GIOVANNI, Luigi. Um santo para cada dia. São Paulo: Paulus, 1983. 397 p. Tradução de: Onofre Ribeiro. Adaptações: Equipe Pocket Terço.

São Bento Biscop, rogai por nós!