Apoiadores do Pocket Terço
Terço com imagens no Youtube
Reze os Mistérios Gloriosos com imagens

Antífona de entrada

Anunciai todos os dias a salvação de Deus, proclamai a sua glória às nações. (Sl 95, 2.3)
Mihi autem nimis honoráti sunt amíci tui, Deus: nimis confortátus est principátus eórum. Ps. Dómine, probásti me, et cognovísti me: tu cognovísti sessiónem meam, et resurrectiónem meam. (Ps. 138, 17 et 1)
Vernáculo:
Quão insondáveis são os vossos pensamentos! Incontável, ó Senhor, é o seu número! Sl. Senhor, vós me sondais e conheceis, sabeis quando me sento ou me levanto. (Cf. LH: Sl 138, 17 e 1)

Glória

Glória a Deus nas alturas e paz na terra aos homens por Ele amados.
Senhor Deus, Rei dos céus, Deus Pai todo poderoso.
Nós Vos louvamos, nós Vos bendizemos, nós Vos adoramos, nós Vos glorificamos, nós Vos damos graças por Vossa imensa glória.
Senhor Jesus Cristo, Filho unigênito, Senhor Deus, Cordeiro de Deus, Filho de Deus pai, Vós que tirais o pecado do mundo, tende piedade de nós.
Vós que tirais o pecado do mundo, acolhei a nossa súplica.
Vós que estais à direita do Pai, tende piedade de nós.
Só Vós sois o Santo, só Vós, o Senhor, Só Vós o Altíssimo, Jesus Cristo, com o Espírito Santo, na glória de Deus Pai.
Amém.

Oração do dia

Ó Deus, fortalecei em nós aquela fé que levou São Bartolomeu a seguir de coração o vosso Filho e fazei que, pelas preces do Apóstolo, a vossa Igreja se torne sacramento da salvação para todos os povos. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.

Primeira Leitura (Ap 21, 9b-14)


Leitura do Apocalipse de São João


9bUm anjo falou comigo e disse: “Vem! Vou mostrar-te a noiva, a esposa do Cordeiro”. 10Então me levou em espírito a uma montanha grande e alta. Mostrou-me a cidade Santa, Jerusalém, descendo do céu, de junto de Deus, 11brilhando com a glória de Deus. Seu brilho era como o de uma pedra preciosíssima, como o brilho de jaspe cristalino. 12Estava cercada por uma muralha maciça e alta, com doze portas. Sobre as portas estavam doze anjos, e nas portas estavam escritos os nomes das doze tribos de Israel. 13Havia três portas do lado do oriente, três portas do lado norte, três portas do lado sul e três portas do lado do ocidente. 14A muralha da cidade tinha doze alicerces, e sobre eles estavam escritos os nomes dos doze apóstolos do Cordeiro.

— Palavra do Senhor.

— Graças a Deus.


Salmo Responsorial (Sl 144)


℟. Ó Senhor, vossos amigos anunciem vosso Reino glorioso!


— Que vossas obras, ó Senhor, vos glorifiquem, e os vossos Santos com louvores vos bendigam! Narrem a glória e o esplendor do vosso reino e saibam proclamar vosso poder! ℟.

— Para espalhar vossos prodígios entre os homens, e o fulgor de vosso reino esplendoroso. O vosso reino é um reino para sempre, vosso poder, de geração em geração! ℟.

— É justo o Senhor em seus caminhos, é Santo em toda obra que ele faz. Ele está perto da pessoa que o invoca, de todo aquele que o invoca lealmente. ℟.

℟. Aleluia, Aleluia, Aleluia.
℣. Mestre, tu és o Filho de Deus, és Rei de Israel! (Jo 1, 49b) ℟.

Evangelho (Jo 1, 45-51)


℣. O Senhor esteja convosco.

℟. Ele está no meio de nós.


℣. Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo  segundo João 

℟. Glória a vós, Senhor.


45Filipe encontrou-se com Natanael e lhe disse: “Encontramos aquele de quem Moisés escreveu na Lei, e também os profetas: Jesus de Nazaré, o filho de José”.

46Natanael disse: “De Nazaré pode sair coisa boa?” Filipe respondeu: “Vem ver!” 47Jesus viu Natanael que vinha para ele e comentou: “Aí vem um israelita de verdade, um homem sem falsidade”. 48Natanael perguntou: “De onde me conheces?” Jesus respondeu: “Antes que Filipe te chamasse, enquanto estavas debaixo da figueira, eu te vi”. 49Natanael respondeu: “Rabi, tu és o Filho de Deus, tu és o Rei de Israel”.

50Jesus disse: “Tu crês porque te disse: Eu te vi debaixo da figueira? Coisas maiores que esta verás!” 51E Jesus continuou: “Em verdade, em verdade eu vos digo: Vereis o céu aberto e os anjos de Deus subindo e descendo sobre o Filho do Homem”.

— Palavra da Salvação.

— Glória a vós, Senhor.


Antífona do Ofertório

Mihi autem nimis honoráti sunt amíci tui, Deus: nimis confortátus est principátus eórum. (Ps. 138, 17)


Vernáculo:
Quão insondáveis são os vossos pensamentos! Incontável, ó Senhor, é o seu número! (Cf. LH: Sl 138, 17)

Sobre as Oferendas

Ó Deus, ao oferecermos este sacrifício de louvor na festa do apóstolo São Bartolomeu, possamos, por sua intercessão, receber os vossos auxílios. Por Cristo, nosso Senhor.

Antífona da Comunhão

Eu disponho do Reino para vós, como meu Pai dispôs para mim, diz o Senhor. No meu Reino comereis e bebereis à minha mesa. (Lc 22, 29-30)
Vos qui secúti estis me, sedébitis super sedes, iudicántes duodécim tribus Israel, dicit Dóminus. (Mt. 19, 28; ℣. Ps. 18, 2. 3. 4. 5. 6. 7)
Vernáculo:
Também vós, que me seguistes, havereis de sentar-vos em doze tronos, para julgar as doze tribos de Israel. (Cf. Bíblia CNBB: Mt 19, 28)

Depois da Comunhão

Alegrando-nos na festa de São Bartolomeu, recebemos, ó Pai, o penhor da salvação; fazei que ele nos seja auxílio na vida presente e garantia da vida eterna. Por Cristo, nosso Senhor.

Homilia do dia 24/08/2022
O Apóstolo que não livrou a própria pele

Cristo é a escada vista por Jacó, que une na unidade de sua pessoa as naturezas divina e humana, o céu e a terra, sendo assim o nosso único Mediador, Sumo e eterno Pontífice.

Com alegria celebramos hoje a festa de São Bartolomeu, um dos doze Apóstolos que, segundo a tradição, evangelizou a Índia junto com São Tomé e, junto com São Judas Tadeu, a Armênia. A tradição conta ainda que São Bartolomeu foi martirizado por esfolamento. Após ser torturado, teve a pele arrancada aos poucos e por fim morreu decapitado. As relíquias dele estão hoje em Roma, numa igreja construída sobre um antigo templo dedicado ao ídolo Asclépio. Quem foi São Bartolomeu? A tradição o identifica com outra personagem, presente no evangelho de São João logo no primeiro capítulo. Trata-se de Natanael, que aparece pela primeira vez no famoso episódio em que Filipe o chama para conhecer Jesus, o Messias, mas ouve em resposta: Por acaso de Nazaré pode sair alguma coisa boa? (Natanael teria portanto dois nomes, um próprio e uma espécie de apelido.) Em Jo 21,2, diz-se que ele é de Caná da Galileia, onde Jesus realizaria seu primeiro milagre. A esta altura do Evangelho, porém, o Senhor não tinha feito ainda nenhum sinal. Era um ilustre desconhecido. Apenas alguns discípulos de João Batista que tinham ouvido a indicação: Eis o Cordeiro de Deus, que tira o pecado do mundo, estavam entre os seguidores de Cristo. Por isso Natanael recebeu com certo ceticismo sua primeira evangelização: Por acaso de Nazaré pode vir alguma coisa boa? Por ser de Caná, cidade vizinha e rival de Nazaré, Bartolomeu despreza Jesus e se escandaliza com a afirmação de que o Cristo esperado viria de uma cidade tão humilde da Galileia, e não de Belém de Judá.

Ora, Jesus não é o Messias esperado. É muito mais! Os judeus esperavam a vinda de um ungido de Deus que libertaria o povo de opressões políticas e militares. Mas o que veio? Veio não só o Messias, mas aquele que une o céu à terra — Deus Filho em pessoa. É isso o que Jesus diz a Natanael. O futuro Apóstolo estava rezando a sós debaixo duma figueira e, ao encontrar-se com o Mestre, espanta-se com o que ouve: Eu te vi, quer dizer, “Naquele momento em te julgavas sozinho, falando apenas com Deus na intimidade do teu coração, eu vi os segredos de tua alma”, o que leva o israelita a dizer: Tu és o Filho de Deus. O Senhor então responde: Tu crês porque te disse: Eu te vi debaixo da figueira? Coisas maiores que esta verás! E acrescenta: Em verdade, em verdade eu vos digo: Vereis o céu aberto e os anjos de Deus subindo e descendo sobre o Filho do Homem, uma clara alusão ao sonho de Jacó. No Antigo Testamento, o patriarca Jacó, pernoitando em Betel, viu em sonhos uma escada que chegava até o céu, e os anjos subiam e desciam sobre ela. Os judeus sabiam desta visão, mas ignoravam o seu significado. Jesus porém o está revelando hoje, como se dissesse: “A escada sou eu, que uno o céu à terra”.

Natanael começou cético: De Nazaré pode vir alguma coisa?, e terminou morrendo pela fé! Uma mudança verdadeiramente extraordinária, própria dos santos Apóstolos e mártires. Lembremos que todos os adversários do cristianismo, no início, diziam que os Apóstolos tinham “inventado” a ressurreição de Jesus, como se tudo não passasse — diríamos hoje — de um “golpe de marketing” para as pessoas se converterem à nova religião. Ora, nunca se viu ninguém mentir e derramar o próprio sangue para sustentar a mentira! Afinal, quando as pessoas estão mais dispostas a mentir? Quando precisam ou salvar a própria pele ou evitar sofrimentos atrozes. Bartolomeu não mentiu para salvar a própria pele, preferiu antes perdê-la toda, esfolado vivo, para não negar o que sabia ser a verdade, experimentada hoje, na presença de Filipe; experimentada pouco antes, em sua oração debaixo da figueira; experimentada mais tarde, no dia de Pentecostes, quando o Espírito Santo lhe confirmou na alma que somente Cristo é a escada que une o céu e a terra.

Dali em diante, a vida dele não terá outro sentido senão amar Jesus e desejar que Ele seja conhecido e amado por todos. Essa é a razão da evangelização. Há quem olhe para a Igreja Católica como um “empreendimento de marketing”, às vezes até dentro dela. São pregadores ou padres jovens (ou nem tão jovens) empolgados com a popularidade virtual, mas esquecidos do motivo por que estamos na internet, por que evangelizamos, por que subimos aos púlpitos, por que cruzamos mares, enfrentamos leões, cachoeiras, índios canibais, torturas e até o esfolamento… É por amor a Jesus! Se o amamos, queremos que outros o conheçam e amem porque sabemos que isso agrada ao Coração dele. Queremos, numa palavra, dar almas a Jesus para agradar ao Sacratíssimo Coração, por isso estamos dispostos a perder a pele como São Bartolomeu Natanael. — Que ele interceda por nós e nos alcance a graça de testemunhar Cristo e fazê-lo conhecido e amado até os confins da terra.

Deus abençoe você!

Seja um apoiador!
Ajude-nos a manter o Pocket Terço: pocketterco.com.br/ajude

Santo do dia 24/08/2022


São Bartolomeu (Festa)
Data: 24 de Agosto † s. I


Nas quatro enumerações dos apóstolos, é apresentado com o nome de Bartolomeu. Bar Tholmai, filho de Tholmai (em hebraico Tholmai quer dizer arado ou agricultor). São João não traz o nome de Bartolomeu, mas o de Natanael, por isso os estudiosos concordam em identificar Bartolomeu com Natanael. Foi o apóstolo Filipe quem lhe apresentou Cristo: "Encontramos aquele de quem escreveram Moisés, na Lei, e os profetas: Jesus de Nazaré". "De Nazaré?-replica Natanael -pode vir algo de bom de Nazaré?". Natanael era de Caná, que dista 14 quilômetros de Nazaré e é proverbial o menosprezo que existe entre povoados vizinhos.

O Mestre, porém, ofereceu logo uma ponte entre ele e o jovem de Caná: "Eis um verdadeiro israelita, em quem não há fingimento". Ao ouvir esse elogio, Natanael manifestou a sua surpresa: "De onde me conheces? Jesus lhe respondeu: Antes que Filipe te chamasse, eu te vi, quando estavas sob a figueira. " O que se passou debaixo da figueira ficará segredo entre o límpido apóstolo e o Messias. Após aquele breve colóquio, Bartolomeu (Natanael) manifestou sua incondicionada adesão a Cristo: "Mestre, tu és o Filho de Deus, tu és o rei de Israel!". E Jesus: "Crês só porque te disse: eu te vi debaixo da figueira? Verás coisas maiores que estas". Natanael-Bartolomeu viu de fato os prodígios operados pelo Mestre, ouviu a sua mensagem, assistiu a sua paixão e glorificação, depois se tornou arauto da Boa Nova, aceitando com o mesmo entusiasmo as consequências de testemunho comprometido.

De suas atividades apostólicas não temos notícias certas. As lições do breviário romano apresentam informações de antiga tradição armênia: "O apóstolo Bartolomeu, que era da Galileia, foi para a Índia. Pregou àquele povo a verdade do Senhor Jesus segundo o evangelho de são Mateus. Depois que naquela região converteu muitos a Cristo, sustentando não poucas fadigas e superando muitas dificuldades, passou para a Armênia maior... onde levou à fé cristã o rei Polímio e sua esposa e a mais de doze cidades. Essas conversões, no entanto, provocaram enorme inveja dos sacerdotes locais, que por meio do irmão do rei Polímio, conseguiram a ordem de tirar a pele de Bartolomeu e depois decapitá-lo".

Referência:
SGARBOSSA, Mario; GIOVANNI, Luigi. Um santo para cada dia. São Paulo: Paulus, 1983. 397 p. Tradução de: Onofre Ribeiro. Adaptações: Equipe Pocket Terço.