Apoiadores do Pocket Terço
Terço com imagens no Youtube
Reze os Mistérios Luminosos com imagens

Antífona de entrada

Que as palavras da Escritura estejam sempre em teus lábios, para que, meditando-as dia e noite, te esforces para realizar tudo aquilo que ensinam, e terá sentido e valor a tua vida. (Js 1, 8)

Oração do dia

Ó Deus, que destes ao presbítero São Jerônimo profundo amor pela Sagrada Escritura, concedei ao vosso povo alimentar-se cada vez mais da vossa palavra e nela encontrar a fonte da vida. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.

Primeira Leitura (Ne 8, 1-4a. 5-6. 7b-12)


Leitura do Livro de Neemias


Naqueles dias, 1todo o povo se reuniu como um só homem na praça que fica defronte da porta das Águas, e pediu ao escriba Esdras que trouxesse o livro da Lei de Moisés, que o Senhor havia prescrito a Israel. 2O sacerdote Esdras apresentou a Lei diante da assembleia de homens, de mulheres e de todos os que eram capazes de compreender. Era o primeiro dia do sétimo mês. 3Assim, na praça que fica defronte da porta das Águas, Esdras fez a leitura do livro, desde o amanhecer até ao meio-dia, na presença dos homens, das mulheres e de todos os que eram capazes de compreender. E todo o povo escutava com atenção a leitura do livro da Lei. 4aEsdras, o escriba, estava de pé sobre um estrado de madeira, erguido para esse fim. 5Estando num lugar mais alto, ele abriu o livro à vista de todo o povo. E, quando o abriu, todo o povo ficou de pé. 6Esdras bendisse o Senhor, o grande Deus, e todo o povo respondeu, levantando as mãos: “Amém! Amém!” Depois inclinaram-se e prostraram-se diante do Senhor, com o rosto em terra. 7bOs levitas explicavam a Lei ao povo, e cada um ficou em seu lugar. 8E leram clara e distintamente o livro da Lei de Deus e explicaram seu sentido, de maneira que se pudesse compreender a leitura. 9O governador Neemias e Esdras, sacerdote e escriba, e os levitas que instruíam o povo, disseram a todos: “Este é um dia consagrado ao Senhor, vosso Deus! Não fiqueis tristes nem choreis”, pois todo o povo chorava ao ouvir as palavras da Lei. 10E Neemias disse-lhes: “Ide para vossas casas e comei carnes gordas, tomai bebidas doces e reparti com aqueles que nada prepararam, pois este dia é santo para o nosso Senhor. Não fiqueis tristes, porque a alegria do Senhor será a vossa força”. 11E os levitas acalmavam todo o povo, dizendo: “Ficai tranquilos; hoje é um dia santo. Não vos aflijais!” 12E todo o povo se retirou para comer e beber. Distribuíram também aos outros e expandiram-se em grande alegria, pois haviam entendido as palavras que lhes tinham sido explicadas.

Salmo Responsorial (Sl 18)


R. Os ensinos do Senhor são sempre retos, alegria ao coração.


— A lei do Senhor Deus é perfeita, conforto para a alma! O testemunho do Senhor é fiel, sabedoria dos humildes. R.

— Os preceitos do Senhor são precisos, alegria ao coração. O mandamento do Senhor é brilhante, para os olhos é uma luz. R.

— É puro o temor do Senhor, imutável para sempre. Os julgamentos do Senhor são corretos e justos igualmente. R.

— Mais desejáveis do que o ouro são eles, do que o ouro refinado. Suas palavras são mais doces que o mel, que o mel que sai dos favos. R.


R. Aleluia, Aleluia, Aleluia.
V. Convertei-vos e crede no Evangelho, pois o Reino de Deus está chegando! (Mc 1, 15) R.

Evangelho (Lc 10, 1-12)


V. O Senhor esteja convosco.

R. Ele está no meio de nós.


V. Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo  segundo Lucas 

R. Glória a vós, Senhor.


V. Naquele tempo, 1o Senhor escolheu outros setenta e dois discípulos e os enviou dois a dois, na sua frente, a toda cidade e lugar aonde ele próprio devia ir.

2E dizia-lhes: “A messe é grande, mas os trabalhadores são poucos. Por isso, pedi ao dono da messe que mande trabalhadores para a colheita. 3Eis que vos envio como cordeiros para o meio de lobos. 4Não leveis bolsa nem sacola nem sandálias, e não cumprimenteis ninguém pelo caminho! 5Em qualquer casa em que entrardes, dizei primeiro: ‘A paz esteja nesta casa!’ 6Se ali morar um amigo da paz, a vossa paz repousará sobre ele; se não, ela voltará para vós. 7Permanecei naquela mesma casa, comei e bebei do que tiverem, porque o trabalhador merece o seu salário. Não passeis de casa em casa.

8Quando entrardes numa cidade e fordes bem recebidos, comei do que vos servirem, 9curai os doentes que nela houver e dizei ao povo: ‘O Reino de Deus está próximo de vós’.

10Mas, quando entrardes numa cidade e não fordes bem recebidos, saindo pelas ruas, dizei: 11‘Até a poeira de vossa cidade, que se apegou aos nossos pés, sacudimos contra vós. No entanto, sabei que o Reino de Deus está próximo!’ 12Eu vos digo que, naquele dia, Sodoma será tratada com menos rigor do que essa cidade”.

Sobre as Oferendas

Concedei, Senhor nosso Deus, que, à semelhança de São Jerônimo, meditando vossa palavra em nossos corações, sejamos mais solícitos em oferecer-vos o sacrifício que nos salva. Por Cristo, nosso Senhor.

Antífona da Comunhão

Vossas palavras foram encontradas e eu as devorei; elas se tornaram minha delícia e a alegria do meu coração; porque vosso nome, Senhor Deus, foi invocado sobre mim. (Jr 15, 16)

Depois da Comunhão

Ó Deus, aos nos alegrarmos na festa de São Jerônimo, fazei que a comunhão na Eucaristia desperte os corações dos vossos fiéis, para que, sempre atentos às Sagradas Escrituras, conheçamos o caminho a seguir e cheguemos por ele à vida eterna. Por Cristo, nosso Senhor.

Homilia do dia 30/09/2021
Operemos o Reino de Deus em nossa vida

“A messe é grande, mas os trabalhadores são poucos. Por isso, pedi ao dono da messe que mande trabalhadores para a colheita. Eis que vos envio como cordeiros para o meio de lobos” (Lucas 10,2-3).

Estamos num mundo cercado de lobos, mas o problema não são os lobos, o problema é que as ovelhas, muitas vezes, são ingênuas e se dispersam; o problema é que as ovelhas não se unem para o combate aos lobos ferozes deste mundo. Por isso, o Reino de Deus precisa de operários, de trabalhadores, de homens e mulheres que coloquem a mão na massa para construir o Reino de Deus.

É impressionante como existem pessoas para disseminar o que é errado. O que há de pessoas para disseminar fofocas e mentiras; o que há de operários para operar o mal. Precisamos ser operários do Reino porque, muitas vezes, até quem se dispõe a ser operário do Reino trabalha para os dois reinos; está aqui servindo a Deus, mas também está operando para o mal, está semeando fofoca e discórdia, e o Reino de Deus não acontece, pois até nos dispomos a trabalhar para Deus, mas trabalhamos também para o mal.

Deus precisa de nós para que o Seu Reino aconteça; e o Reino de Deus acontece quando a Palavra é proclamada

Não podemos ser ovelhas travestidas de lobo nem lobos travestidos de ovelhas no meio de nós. Precisamos ser ovelhas, cordeiros do Reino de Deus; precisamos ser como o Cordeiro imolado, ser o cordeiro que se imola e se oferece, precisamos ser o cordeiro que se sacrifica para que o Reino de Deus aconteça na nossa casa, na nossa família, no nosso trabalho, aconteça e se realize no mundo onde nós estamos, no mundo onde nós vivemos. Precisamos anunciar o Reino de Deus.

Não basta pararmos, meditarmos, rezarmos, contemplarmos e dizermos: “Que lindo que Deus está aqui no meio de nós”. O mundo está sofrendo, está dilacerando discórdias, confusões, mentiras e maldades... Ele está precisando de operários para proclamar o Reino.

Encerrando o mês da Bíblia, que nunca se encerre em nosso coração o amor, a paixão e o ardor pela Palavra, porque é a Palavra de Deus que precisa ser proclamada e anunciada, é a Palavra de Deus que precisa entrar em nós e sair de nós para o mundo.

A Palavra de Deus tem que ser anunciada na nossa casa, em nossa família. A Palavra de Deus tem que ser anunciada no mundo em que estamos. É só a Palavra que converte, salva, cura e transforma. Por isso, Deus precisa de nós para que o Seu Reino aconteça; e o Reino de Deus acontece quando a Palavra de Deus é proclamada de cima, até dos telhados.

Usemos, por favor, o que nós temos, use suas redes sociais, suas tecnologias para o bem, para proclamar e anunciar Jesus; e, de uma vez por todas, esteja blindado contra o reino das trevas que, muitas vezes, essas redes trazem para o meio de nós. Blinde-se contra o reino de confusões, de discussões tolas e perdidas, porque não há mais tempo a perder. O tempo que temos é para anunciar e proclamar o Reino de Deus.

Deus abençoe você!

Pe. Roger Araújo
Sacerdote da Comunidade Canção Nova, jornalista e colaborador do Portal Canção Nova.
Facebook/padrerogeramigo
Seja um apoiador!
Ajude-nos a manter o Pocket Terço: apoia.se/pocketterco

Homilia Diária | Um santo beletrista? (Memória de São Jerônimo, Doutor da Igreja)

A Igreja celebra hoje a memória de São Jerônimo, um de seus mais insignes Doutores, a quem Deus constituiu como guia para ensinar aos fiéis de todos os tempos o caminho da sabedoria bíblica. No entanto, esse mesmo caminho não foi fácil, de início, para o sábio de Estridão, que, antes de converter-se em profundidade, sentia pelas Escrituras grande dissabor, e talvez tenha sido este, apesar de todos os seus jejuns e orações, o principal obstáculo para que ele se tornasse o santo que hoje veneramos.Assista à homilia do Padre Paulo Ricardo para esta quinta-feira, dia 30 de setembro, e aprendamos com a vida de São Jerônimo que de nada servirá cortar os mil fios que nos prendem à terra, se quisermos manter um só de estimação ou de lembrança.


https://youtu.be/QOqTvLKSBxI

Santo do dia 30/09/2021


São Jerônimo (Memória)
Local: Belém, Israel
Data: 30 de Setembro † 420


Estamos diante de uma figura única da história da Igreja: polemista, apologeta, estudioso das Escrituras, penitente e santo. São Jerônimo imortalizou-se por sua tradução da Bíblia para o latim, denominada Vulgata, e pelos muitos comentários bíblicos que legou à Igreja. Por isso, ela o celebra como o doutor máximo das Sagradas Escrituras.

Eusébio Jerônimo Sofrônio nasceu em Estridão, Dalmácia, cerca do ano 340. Estudou em Roma e aí foi batizado. Viajou depois para o Oriente, onde passou algum tempo junto aos monges. Foi ordenado presbítero em Antioquia meio contra a sua vontade. Aí não permanecendo, dirigiu-se a Constantinopla, onde travou amizade com Gregório de Nazianzo e Gregório de Nissa. Depois disso, o papa São Dâmaso o reteve em Roma como seu secretário. Por seu grande conhecimento do latim, do grego e do hebraico, o Papa lhe confiou a tradução da Bíblia para o latim. Na tradução, mas sobretudo nas anotações ao texto, Jerônimo revela agudo senso crítico. O Papa, de fato, desejava uma tradução da Bíblia mais fiel em tudo aos textos originais, traduzida e apresentada em latim mais correto, que pudesse servir de texto único e uniforme na Liturgia. O conjunto de sua tradução da Bíblia em latim chamou-se "Vulgata" e foi o texto usado largamente nos séculos posteriores, tornando-se oficial com o Concílio de Trento e só cedeu o lugar ultimamente às novas traduções à luz dos novos estudos exegéticos.

Em Roma, criou-se em torno ao sábio e penitente presbítero, largo círculo de amizades, sobretudo de senhoras da alta sociedade, que ele orientou nos ásperos caminhos da santidade de cunho monástico. Mas, quando São Dâmaso morreu, em 384, e ele perdeu o apoio para o cargo de secretário, São Jerônimo se viu numa situação bastante difícil. Nos dois anos posteriores, mesmo tendo impressionado toda a cidade de Roma por sua santidade pessoal, seu saber e sua honestidade, ao mesmo tempo, arranjou um vasto círculo de pessoas que não gostavam dele. Por mais que se justificasse sua indignação, o seu modo de falar as coisas provocava ressentimentos. A própria reputação dele foi objeto de ataques. Levantaram-se até calúnias contra ele. Jerônimo ficou sobremodo indignado com tudo isso e resolveu retornar ao Oriente, a fim de lá encontrar um refúgio na calma.

Viveu os últimos 35 anos em Belém, na oração, na penitência, na direção de cenáculos de vida ascética e monástica. Continuou a dedicar-se à tradução da Bíblia a partir dos textos originais e à revisão da antiga versão latina. Escreveu muitos comentários da Bíblia e vários tratados. São Jerônimo foi uma personalidade vigorosa, de inteligência extraordinária, de temperamento indomável. Teve uma correspondência literária muito vasta, de grande interesse histórico; ele se sentia presente e engajado como escritor em todos os problemas doutrinários do seu tempo.

Morreu em Belém no ano 420. Foi declarado padroeiro dos estudos bíblicos. Ele deixou escrito: "Se, conforme o apóstolo Paulo, Cristo é o poder de Deus e a sabedoria de Deus, e quem ignora as Escritura ignora o poder de Deus e sua sabedoria, ignorar as Escrituras é ignorar Cristo" (cf. Leitura hagiográfica).

Os textos da Missa traduzem um homem apaixonado pelas Sagradas Escrituras.

Que todo cristão possa viver o que reza a Antífona da entrada: Que as palavras da Escritura estejam sempre em teus lábios, para que, meditando-as dia e noite, te esforces para realizar tudo aquilo que ensinam, e terá sentido e valor a tua vida (Js 1,8).

A Oração do dia realça o amor pela Sagrada Escritura dado por Deus a São Jerônimo; que este Deus conceda ao seu povo alimentar-se cada vez mais da sua palavra e nela encontre a fonte da vida.

Na Oração sobre as oferendas, a Igreja pede que, à semelhança de São Jerônimo meditando vossa palavra em nossos corações, sejamos mais solícitos em oferecer-vos o sacrifício que nos salva.

A Oração depois da Comunhão pede que, sempre atentos às Sagradas Escrituras, conheçamos o caminho a seguir e cheguemos por ele à vida eterna.

Convém fechar esta reflexão com a Antífona da Comunhão: Vossas palavras foram encontradas e eu as devorei; elas se tornaram minha delícia e a alegria do meu coração; porque vosso nome, Senhor Deus, foi invocado sobre mim.

Referência:
BECKHÄUSER, Frei Alberto. Os Santos na Liturgia: testemunhas de Cristo. Petrópolis: Vozes, 2013. 391 p. Adaptações: Equipe Pocket Terço.

São Jerônimo, rogai por nós!